de bem com a matematRevista Pais e Filhos – Novembro 2006- Ano 38 – N° 440

A educadora Julia Manglano, diretora da Escola de Aprendizagem e Desenvolvimento, explica que os bebês têm uma memória visual aguçada.

Um dos exercícios que Julia faz para ensinar matemática a crianças bem pequenas é exibir cartolinas com bolinhas adesivas para mostrar a dimensão dos números.

“Elas são capazes de diferenciar uma cartolina com 49 bolinhas de outra com 50. É uma memória visual que muitas vezes supera a de um adulto”, conta ela.

Enquanto brinca com peças de encaixe ou monta um quebra-cabeça, a criança vai incorporando, naturalmente, conceitos básicos da matemática, como proporção e lógica. Mas esse processo natural representa apenas uma parte do desenvolvimento. Principalmente nos três primeiros anos, a formação do intelecto da criança depende de muitos estímulos externos. Você pode ajudar o processo, sem neura. Contar as pombinhas que vocês vêem num passeio pelo parque ou até o número de Fuscas que aparecem na estrada naquela viagem à praia já ajuda a despertar o interesse pelos números.

A matemática está em tudo. Como já dizia Galileu Galilei, ela é o alfabeto com que Deus escreveu o universo.

Fale conosco

Escreva aqui sua mensagem que responderemos o mais breve possível. Obrigado!

Digite aqui sua busca